24 de fevereiro de 2015

UNE lança cartilha: Educação não é mercadoria

A União Nacional dos Estudantes lançou no começo do mês de março a cartilha “Educação não é mercadoria”. O objetivo da publicação é denunciar os abusos que os chamados “tubarões do ensino”, os empresário da educação, cometem rotineiramente. Os problemas no ensino superior privado vão da questão pedagógica à falta de infraestrutura e abuso no aumento das mensalidades. Para combater o poder do dinheiro sobre a educação, a cartilha da UNE traz uma série de orientações e instrumentos para os estudantes lutarem por seus direitos.


Abaixo, a UNE disponibiliza a íntegra da cartilha “Educação não é mercadoria”:

DESRESPEITO AOS ESTUDANTES EM TODO BRASIL 
A combatividade do movimento estudantil tem gerado amplo debate na sociedade para que a educação deixe de ser tratada como mera mercadoria. A União Nacional dos Estudantes tem acompanhado de perto a luta dos estudantes das Universidades Gama Filho e UniverCidade, no Rio de Janeiro, instituições descredenciadas pelo Ministério da Educação (MEC).  Hoje, os estudantes se mobilizaram para exigir a criação de uma nova Universidade Federal: a Universidade Federal de Ciências Aplicadas do Rio de Janeiro (UFCARJ), com o CEFET-RJ incorporando o corpo discente e temporariamente os professores e funcionários das instituições descredenciadas.



Mas o caso das instituições do Rio de Janeiro não é isolado. A UNIVAG, no Mato Grosso; a FMU, em São Paulo e tantas outras universidades privadas sofrem – em menor ou maior grau – com problemas como cobrança de taxas abusivas, aumento de mensalidades, falta de qualidade, laboratórios e bibliotecas.

A UNE luta para que não se torne rotina o descredenciamento de universidades por falta de uma fiscalização eficiente. Para a entidade, é necessária a aprovação imediata do Instituto Nacional de Supervisão e Avaliação da Educação Superior (INSAES), que pode ser um importante instrumento para barrar o processo de desnacionalização do ensino superior e criar uma lei que regulamente fusões e transferências, fiscalize a efetiva realização do tripé ensino-pesquisa-extensão nas IES Privadas e garanta a sua qualidade.

DA UNE

# Redes Sociais