9 de setembro de 2013

NOTA DE REPÚDIO À VIOLÊNCIA AOS ESTUDANTES DA UEM

No dia 05 de setembro fomos surpreendidos com o triste fato de casos de violência aos estudantes da Universidade Estadual de Maringá, onde seguranças e policiais à paisana agrediram cerca de 10 estudantes, chegando ao ponto de alguns serem internados. Também devemos levar em consideração que duas alunas foram agredidas gravemente, isso só mostra o machismo evidente por parte dessas pessoas que dizem proteger a Universidade. Toda repressão, violência e quebra do direito dos estudantes da UEM é inadmissível! A reitoria tem se posicionado de forma contrária aos estudantes, nem mesmo se colocando à disposição de investigar o caso, somente defendendo os seguranças, os policiais e a violência que os mesmos cometem. Todos os fatos se devem à falta de uma política efetiva de cultura na universidade, pois os estudantes são reprimidos ao tentarem se organizar para realizar atividades culturais ou saraus. A universidade vem sofrendo um processo de precarização não somente nas questões físicas, mas também em seus meios de cultura, lazer e convivência.

A UPE apresentou no ano passado o projeto do CUCA da UNE à prefeitura do campus, sendo o mesmo negado pela UEM. No entanto falta de projeto não é, mas sim a falta de vontade ou o medo de tornar a universidade popular.

Diante disso a UPE vem repudiar toda a forma de violência e repressão na Universidade também colocando-se à disposição de acompanhar todo o caso, denunciando e abrindo os inquéritos possíveis, para que realmente possa se fazer a justiça na universidade e que os estudantes tenham uma UEM pública, gratuita, de qualidade e com acesso à cultura e lazer sem nenhuma repressão por parte da Administração e/ou dos responsáveis pela segurança.

# Redes Sociais