14 de janeiro de 2013

8ª BIENAL: TRABALHOS SELECIONADOS REVELAM A PLURALIDADE DO FESTIVAL



Mostras estudantis contarão com 193 produções vindas de 23 estados

Consolidação do trabalho do movimento estudantil nos últimos anos, a Bienal da UNE tem como principal objetivo mapear e apresentar toda a riqueza da produção cultural universitária brasileira.


Neste ano, sob o tema “A volta da Asa Branca”, a Bienal dos estudantes reunirá dez mil jovens de todo o Brasil entre os dias 22 e 26 de janeiro de 2013 nas cidades de Recife e Olinda. Durante todo o festival serão apresentados os 193 trabalhos escolhidos, oriundos de 23 estados. O destaque fica por conta da região Nordeste, região com maior número de trabalhos inscritos.

Para a diretora de cultura da entidade, Maria das Neves, a Bienal mostra a representatividade da UNE perante todos os estudantes brasileiros. ‘’Esse é o desafio que a UNE assumiu: representar o conjunto dos estudantes de todas as universidades brasileiras. Pra entidade é uma satisfação muito grande porque faremos com que o Brasil se encontre com o Brasil, não só pelo tema da Bienal, mas também pelo diálogo que será construído entre os estudantes de cada região. Será uma grande troca de experiências, uma verdadeira aula de Brasil a céu aberto’’, analisou.

Ao longo de 13 anos, desde que surgiu em 1999, as bienais também pautaram temas importantes, mantendo ativa a cultura estudantil em diálogo com as manifestações do nosso povo.

O histórico do festival acaba por se confundir com o próprio percurso da produção artística juvenil brasileira.

CONHEÇA ALGUNS TRABALHOS SELECIONADOS
Durante 45 dias, estudantes de todo o país puderam inscrever gratuitamente os seus trabalhos nas áreas de literatura, artes visuais, projetos de extensão, audiovisual, artes cênicas, música e ciência e tecnologia. Conheça agora alguns dos selecionados que a reportagem do site da UNE destaca abaixo:

Mostra de Artes Visuais
Camila Neves Conti (Unesp- Bauru)    
Trabalho: Mandala Identidade
O que é? – É um grande circulo de argila a ser pisoteado para receber as marcas das pegadas de muitos pés. A visão do pé com a lama/terra revela a intensa relação que temos com nossa identidade nacional e com nossa própria terra. Será feito o molde positivo da argila com gesso em que a marca dos pés na argila ganhará uma outra perspectiva, transformando o observador na própria terra a ser pisada.

Para a coordenadora de artes-visuais, Daiara Figueiroa este é um trabalho bastante performático. ‘’ Este trabalho passa por vários momentos de vida numa obra de arte. É uma obra que vai ser realizada integralmente dentro da galeria, dialogando com aquilo que a Bienal é: um espaço que explora  a brasilidade, a cultura brasileira’’, explicou.

Mostra Projetos de Extensão
Camille Costa Perisse Pereira (UFRJ)
Trabalho: “Jornal – A Notícia por quem vive: uma experiência Comunitária, de  pesquisa e extensão entre UFRJ E Cidade de Deus”                
O que é? Inovando com a mostra de projetos de extensão, a Bienal traz este  projeto de jornal comunitário de três mil exemplares, distribuídos numa área de 40 mil habitantes e gerido pelos moradores e universitários da região.

Mostra de Literatura  
Daiane Cristina Portela Martins – UNIVEM – Marília
Trabalho: Gonzaga me convidou para dançar
O que é? Poesia que se destaca pela relação com o homenageado da Bienal e fala com propriedade da fartura no sertão tão sonhada pelo sertanejo.

‘’Apesar da não ser  do Nordeste, a poesia  destaca muito bem a alma do nordestino’’, contou a coordenadora da área de literatura, Lidiane Cursino.

Mostra de Audiovisual
Julherme José Pires (Unochapecó)
Trabalho: Série de ficção científica feita para a web.

Para a coordenadora da área, Gabriela Cativo, a série mostra que o produto audiovisual para a web faz parte de um novo conceito. ‘’Não é só uma necessidade em acompanhar o ritmo tecnológico global, é também a criação de um modo de fazer vídeos que atinja os milhões de consumidores em potencial dessa nova linguagem’’, explicou. Para o estudante Julherme Pires, um dos autores do projeto esse é um momento de grande expectativa. ‘’ Apresentar este trabalho no festival que é um dos maiores da América Latina em termos estudantis, nos deixa muito felizes e orgulhosos’’, contou.

Mostra de Artes Cênicas

Luciano Inácio Da Silva Sales (UFRN) – Grupo- À margem Cia de Teatro
Trabalho: Dois Cabras Num Cordel Só “A Peleja do Homem com o Meio Ambiente”
O que é? Texto adaptado de um livro do cordelista potiguar Antônio Francisco, que trabalha com a relação do homem e a natureza. A adaptação se tornou uma forma divertida e reflexiva sobre a humanidade, a fauna e a flora.

Será um privilégio participar de um evento do porte da Bienal, acredito que será muito proveitoso. O contato com os outros estudantes e grupos de artes cênicas será sem dúvida, de grande valia’’, falou Luciano, um dos participantes do grupo.

Renata Bars

# Redes Sociais