5 de setembro de 2012

#EDUCAÇÃOemALERTA: ESTUDANTES E PROFESSORES COBRAM MAIS INVESTIMENTOS NA EDUCAÇÃO PARANAENSE

No mês que a União Paranaense dos Estudantes completa seus 73 anos de idade, Ato pela educação que faz parte de mobilização nacional de Educadores querem implantação do Piso e Plano de Carreira para Funcionários agitam Boca Maldita nesta Manhã do dia 05/09. Os estudantes do Paraná pressionam junto com os professores estaduais para que Beto Richa (PSDB) invista mais em educação


Pela Educação e por mais investimentos, sociedade paranaense já sabe: #Somostodos10%doPIB


Entidades Estudantis e dos professores do Paraná, estão em alerta junto com toda a categoria dos funcionalismo público estadual. Em uma avaliação que o Governo de Beto Richa (PSDB) não faz nada pela educação do Paraná,  um ato com panfletagem nesta quarta, às 10h30, na Boca Maldita, exigiu que as seguintes promessas feitas pelo governo sejam cumpridas:

Até 17/09 - Pagamento da parcela de 6,66% de reajuste, referente à Lei do PisoAté 30/09 - Encaminhar Plano de Carreira dos Funcionários para a Assembleia incluindo reajuste de 3,54% ou R$ 100 no auxílio transporte.Até 30/09 - Implementar as promoções e progressões, com os atrasados do PDE 2009. Até 31/10 - Encaminhar Plano de Carreira do MagistérioJaneiro de 2013 - 33% de hora-atividade10% do PIB para Educação


PARANÁ EM GREVEOs educadores estão em estado greve até dia 18, quando fazem paralisação e uma nova assembleia para definir os rumos das mobilizações.


A mobilização na Boca Maldita faz parte de um movimento nacional. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) promove a VI Marcha Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública, nesta quarta-feira, 05 de setembro, em Brasília. São esperados 10 mil trabalhadores na Esplanada dos Ministérios.


Uma das principais lutas dos trabalhadores da educação brasileira, a Lei Nacional do Piso do Magistério, promulgada em 2008 (Lei 11.738/08), ainda não é respeitada por 10 estados brasileiros. E outros 11 Estados não cumprem integralmente a lei, o que inclui a hora-atividade, que deve representar no mínimo 1/3 da jornada de trabalho do professor, conforme aprovado pelo Supremo Tribunal Federal em 2011.


O Paraná aprovou, no dia 29 de agosto, a lei de reajuste do magistério, a qual alcançará a Lei do Piso. O governo prometeu o pagamento de uma parcela de 6,66% até o dia 17 de setembro e a próxima parcela em outubro. Porém, este pagamento deveria ter sido feito e julho, e os educadores agora se mobilizam para que o reajuste chegue, de fato, à folha de pagamento dos professores.


O presidente da  União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES), Felipe Barreto ressalta que sem investimentos na educação e sem uma atenção especial às dificuldades dos estudantes paranaenses, nunca iremos conquistar avanços concretos em nossas políticas educacionais.

"Estaremos com os professores para pressionar a cada dia mais Beto Richa, para que ele cumpra a sua responsabilidade com a educação, queremos dizer não às salas de aulas lotadas e os problemas estruturais das nossas escolas e universidades do Paraná. Queremos exigir a valorização de toda a categoria dos funcionários e professores do Paraná, e sempre defender e gritar que somente investindo em educação poderemos de fato, combater essas políticas neoliberais que esse governo têm realizado" declara em entrevista ao ComunicaUPE.


Redação APP e ComunicaUPE


# Redes Sociais