11 de julho de 2012

UPE DECLARA APOIO À GREVE NA UEM, EM SESSÃO DA ASSEMBLÉIA.

Na última quarta feira (09/07) Rafael Bogoni, presidente da UPE obteve posse de palavra na Sessão Ordinária da Assembléia Legislativa do Estado do Paraná (ALEP).



O corte na verba das universidades paranaenses afetou diretamente sete universidades estaduais, prejudicando muito estudantes que recebiam bolsas de assistência estudantil e desde 2010 o movimento estudantil do Paraná tem se mobilizado para reverter essa situação e alcançar maiores investimentos estaduais na educação.

“Queremos que o governo estadual invista na educação. O PIB do Paraná cresceu, não há justificativa para não aumentar a verba para o setor, ou, principalmente, pare que haja um corte”, finalizou o presidente da União Paranaense dos Estudantes, Rafael Bogoni.
Devido o descaso e descumprimento do compromisso assumido pelo Governor Beto Richa (PSDB) com relação a reestruturação do Plano de Carreira, Cargos e Salários dos SERVIDORES PÚBLICOS  da Universidade Estadual de Maringá (UEM), o Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino de Maringá (SINTEEMAR) apresentou na quarta 09/07 indicativo de greve, para que suas reivindicações sejam atendidas.
Segundo o Sindicato, na última década a UEM possuía cerca de  37 cursos de graduação e  quase 11 mil estudantes e atualmente, a instituição tem 66 cursos e  mais de 22 mil estudantes  matriculados, ou seja um crescimento respectivamente de 78 % da quantidade de novos cursos ofertados e um aumento de aproximadamente125% do número  de alunos no entando diversas dificuldades demonstram a necessidade de parar.
Hoje a Universidade possui ainda 07 cursos na modalidade a distância e 09 para formação de professores (PARFOR). Na pós graduação haviam 46 cursos que somavam 1066 alunos, hoje são126 com 5 848 alunos, um aumento de 173 % dos cursos de pós graduação e de aproximadamente 448% do número de alunos. no entanto neste mesmo período não foram contratados professores e técnicos suficientes para suprir essa nova demanda.
Em sua fala Bogoni ainda ressalta como principal bandeira de luta do movimento estudantil paranaense o investimento em educação pública, apresenta aos deputados presentes as vitórias já alcançadas pelo movimento estudantil, como a aprovação dos 10% do PIB para Educação, em Brasília durante e #MarchadosEstudantes.
#Mobilize-se!

# Redes Sociais