20 de fevereiro de 2012

UNE RECEBE HOMENAGEM E ABRE O CARNAVAL NO RIO GRANDE DO SUL


A escola de samba abriu a noite de sexta-feira (17) na capital gaúcha com uma homenagem à União Nacional dos Estudantes (UNE).





A deputada federal Manuela D'Ávila desfila há 11 anos na escola de samba Imperatriz Dona Leopoldina durante o Carnaval em Porto Alegre.
Começou com emoção e homenagens a primeira noite do Carnaval de Porto Alegre. Além de levar à avenida o tema "A UNE somos nós, nosso Samba, nossa Voz – 75 Anos de Cara Pintada de Brasil", a escola prestou reverência a Dona Nena, conselheira da escola que morreu em um acidente de trânsito no último fim de semana. 

"Desfile emocionante. Minha primeira vez num carro. Um dos mais lindos anos da Escola", disse Manuela, que desfila há 11 anos na escola, no Twitter. A Imperatriz tem 
32 anos e ganhou o Carnaval de Porto Alegre apenas uma vez, em 2010.

A escola entrou na avenida com 1,6 mil integrantes, divididos em 14 alas, 4 alegorias e com o samba-enredo "75 Anos de Cara Pintada de Brasil – A UNE somos nós, nosso Samba, nossa Voz!".


Filha de Dona Nena, a madrinha de bateria Heleninha chorava muito desde antes de entrar na avenida. Alguns integrantes da escola, inclusive, amarraram uma fita preta no braço em forma de luto. O segundo carro da escola também trazia um cartaz em homenagem a Dona Nena.

Sob o som e as luzes de fogos de artifício, a escola pisou na avenida para a abrir a noite às 23h45. No aquecimento, os puxadores entoaram versos de "Para não Dizer que não Falei das Flores", de Geraldo Vandré. Com 14 alas, quatro carros alegóricos e cerca de 1,6 mil componentes, a escola contou a história de luta da UNE.

Manuela D’Ávila desfilou no carro chamado de “Imperatriz, Une, Carmem Miranda”. “Este ano é um tema que tem relação com a minha história, já que eu fui vice-presidente da UNE. Então para mim é muito especial.”

O carro “Brasilidade" mostrou o sentimento de amor pelo país e o movimento da bossa nova, representados por um imenso violão e pelo Cristo Redentor. O terceiro carro da escola, “Ditadura”, trouxe um tanque militar para a avenida, fazendo alusão ao período de repressão. O quarto e último carro, “Educação”, trouxe em seu topo o presidente da UNE, Daniel Iliescu. Na parte de trás do carro, um quadro negro homenageou Dona Nena.

A escola passou pela avenida sem erros, atrasos ou problemas nos carros. A alegria dos componentes da escola contagiou o público.

Cinco escolas passam pelo Porto Seco na primeira noite de desfiles. Depois da Imperatriz Dona Leopoldina, se apresentam Unidos de Vila Isabel, União da Vila do IAPI, Acadêmicos de Gravataí e Bambas da Orgia.



Acompanhe os melhores momentos do desfile:


# Redes Sociais