6 de fevereiro de 2012

APÓS REPRESSÃO POLICIAL VITÓRIA DOS ESTUDANTES NO CASARÃO DA UPE

Diversos estudantes que se encontravam na sede histórica da União Paranaense dos Estudantes, na tarde de hoje, foram coagidos pela guarda municipal de Curitiba que tentaram impedir que uma reunião para encaminhamentos das atividades do Casarão (SEDE DA ENTIDADE) continuasse.


Reunião da Diretoria da UPE com os vereadores do Município de Curitiba


por Comunica UPE


Nesta tarde dia 06, por volta das 14h, cerca de 30 estudantes de diversas entidades do movimento estudantil paranaense e da Capital, estavam reunidos debatendo os projetos e as atividades que funcionarão no Casarão nestes próximos semestres, junto com a Diretoria Executiva da UPE, quando foram surpreendidos pela Guarda Muncipal, querendo os expulsar do local.


Local este, que desde 1983 é de posse dos estudantes em forma de comodato. Em 1948, o ex-casarão do senhor Benjamin Lins de Albuquerque, torna-se sede própria da UPE. Além do Restaurante a sede transformou-se em palco para manifestações artísticas e culturais do movimento. Com a ditadura, a sede foi tomada pelo governo, e só recuperada em 1983, no então governo José Richa, mas em forma de comodato, que perdura até os dias de hoje. Com o passar do tempo o prédio foi se deteriorando, precisando urgentemente de uma ampla reforma. Na gestão do Joel Benin 1997-99, foi possível viabilizar através de parcerias, o restauro do Casarão inteiro.


A Gestão UPEnaRUA, vem dialogando com a Prefeitura Municipal de Curitiba, desde o início de sua gestão, em Julho de 2011, para legitimar o espaço como um espaço principal de interação da juventude universitária paranaense, e como um ponto cultural e artístico de Curitiba, no entanto a burocracia da prefeitura impossibilitou a renovação até então, no entanto segundo Rafael Bogoni presidente da UPE já está bem encaminhado desde o fim do ano passado.


" Exatamente no dia 22 de dezembro, inclusive com a presença da União Nacional dos Estudantes, tivemos uma reunião com Prefeitura Municipal de Curitiba, e já entregamos todos os documentos necessários para que as atividades incluídas em nossos projetos fossem respaldados pelo comodado, no entanto essa atitude da Guarda de hoje realmente foi alarmante, não admitimos isso" ressaltou Bogoni


Os estudantes, mantiveram-se no local e logo após a saída da Guarda Municipal do prédio o Deputado Estadual Professor Lemos (PT) e os vereadores Pedro Paulo (PT), Jonny Stica (PT), Professora Josete (PT), Algaci Túlio (PMDB), Paulo Salamuni (PV), Francisco Garcez (PSDB) e Emerson Prado (PSDB),  reuniram-se com os estudantes para intervir no processo de diálogo com a prefeitura, o que resolveu a situação emergencialmente, e viabilizou-se uma reunião extra-ordinária na Prefeitura amanha (07/02).


Segundo a prefeitura não existe nenhum interesse por parte da administração pública em retirar o espaço dos estudantes, desde que essas atividades sejam inseridas urgentemente, já a Guarda Municipal não declarou nada oficialmente.
VEJA A NOTA OFICIAL DA UPE EM REPÚDIO A AÇÃO DA GUARDA MUNICIPAL

# Redes Sociais