13 de janeiro de 2012

UPES inicia o ano, com muita luta pela sua sede histórica

Diversos estudantes estão acampados na Sede da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas, desde o dia 8 de janeiro descubra aqui o porque.


No último dia 08 de Janeiro de 2012 diversos estudantes de Curitiba e de diversas regiões do Paraná iniciaram uma grande jornada de resistência à especulação imobiliária que pretende dar início à um processo de reintegração de posse da sede dos Estudantes. Segundo a Imobiliária Menezes, principal articuladora de todo o processo, a sede da UPES é de propriedade deles, já para os milhares de estudantes de todo estados as condições reais de luta da entidade provam ao contrário.

HISTÓRICO
Em 1970 a gestão da UPES comprou o terreno localizado à Rua Marechal Mallet, nº250 – Juvevê – Curitiba, onde viabilizou a estruturação de um sede estadual do movimento estudantil no Paraná, em 1972.
Em uma gestão irregular os diretores da UPES, ilegalmente venderam o terreno da entidade, por preços absurdamente baratos, sem que a legitimidade de todos os fóruns da entidade o aprovassem, tanto que a Gestão não era reconhecida pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas e nem reconhecida judicialmente. Já em 1994 houve a primeira derrubada do prédio da UPES, a gestão da época resistiu e logo construiu outra sede, mostrando assim o poder de mobilização social e de lideranças dos estudantes do Estado.

Em 2009 a incorporadora Curitibana derrubou a sede outra vez.

Para provar o quanto os estudantes tem potencial organizativo e mobilizador, a briga que à anos se instaurava e se arrastava por várias gestões, culminou em uma grande realização estudantil, diversas pessoas, fincaram os pés no terreno, construindo o maior acampamento estudantil da história da UPES foram cerca de 107 dias de muitas lutas, resistência e gritos.

Gritos esses, que foram ouvidos, ao fim do mesmo, a sociedade civil ajudou com fundos e através da campanha: MINHA AJUDA É CONCRETA, construiu a sede atual.

Ano passado, a incorporadora mais uma vez vem tentando uma liminar para tomar o terreno dos estudantes, desde 2008 quando o processo foi reaberto o Juiz responsável, não deu nenhum encaminhamento, nenhuma sentença. Por esse motivo, voltamos à acampar esse ano, para resistir e garantir que a sede, que desde 1972 é a casa dos estudantes paranaenses, não seja derrubada pela incorporadora.

Viva a Sede dos Estudantes Secundaristas Paranaenses!
Viva a UPES!

# Redes Sociais