21 de setembro de 2011

Após reunião com a UPE e a UNE, Governo do Paraná libera 28 milhões para educação

A partir de reivindicações estudantis, o governo anunciou na semana passada cerca de 28,5 milhões de reais que serão aplicados nas principais universidades de todo o Paraná.


Neste último dia 13 de setembro o presidente da UNE (União Nacional dos Estudantes) Daniel Iliescu e o presidente da UPE (União Paranaense dos Estudantes) Rafael Bogoni se reuniram com o então governador do Paraná, Beto Richa (PSDB).

Na pauta da reunião que durou cerca de uma hora e meia, Iliescu pediu o apoio do governador à proposta que destina para a educação o equivalente a 10% do PIB e 50% dos recursos do fundo social do Pré-sal, O presidente da UNE explicou que a ampliação de recursos para a educação faz parte do Plano Nacional de Educação, que está em trâmite no Congresso Nacional. “Educação é o investimento público mais eficaz para promover o desenvolvimento e, por isso, queremos que o governo federal seja mais ousado na destinação de recursos”, disse Daniel.

Além disso o presidente da UNE também solicitou que o governo do Paraná retome um convênio para a confecção de identidades estudantis, de forma a reduzir as falsificações.

Rafael Bogoni, presidente da União Paranaense dos Estudantes (UPE), destacou que no ano passado houve um corte expressivo no orçamento das universidades estaduais do Paraná, o que comprometeu os investimentos em pesquisa e inovação.

“Este é um problema herdado pelo atual governo, mas contamos com a ajuda do governador para no próximo ano rever essa distorção. O Paraná é modelo no ensino superior, com o maior número de instituições estaduais e bem distribuídas, e precisa manter essa postura”, disse Bogoni. A UPE representa cerca de 380 mil estudantes.

A pauta de reivindicações apresentada pelo presidente da UPE continha um pedido de apoio do governo à restauração da sede da UPE, em Curitiba; o fim da lista tríplice nas eleições para escolha da direção das universidades estaduais e o ajuste orçamentário para o ensino superior estadual em 2012.

Sobre a reconstrução da sede histórica da UPE, que está com as dependências físicas comprometidas e corre o risco de desabar, Rafael sugeriu que o local seja um centro histórico em homenagem ao ex-governador José Richa, que também foi presidente da UPE, e pediu ajuda à Beto Richa na renegociação das dívidas da entidade com a Copel e Sanepar. “Colocamos as reivindicações e anseios dos estudantes do Paraná. O diálogo foi muito positivo”, afirmou Rafael

VITÓRIA DOS ESTUDANTES

Após a reunião com a UPE e a UNE, o Governo do Estado do Paraná anunciou um grande investimento na educação superior no Estado, as universidades estaduais do Paraná vão receber R$ 28,5 milhões para investir em melhorias de infraestrutura e qualidade no ensino.
             

Os valores serão disponibilizados às universidades depois que elas apresentarem um plano de aplicação das verbas e um convênio com o governo for assinado. Os projetos devem levar em conta o Plano de Metas do Governo definido pelo Conselho Estadual de Ciência e Tecnologia. Algumas urgências deverão ser priorizadas, como reformas e ampliações de estruturas físicas, conclusões de obras e compra de equipamentos para laboratórios.

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) e de Maringá (UEM), ambas no Norte do Paraná, irão receber mais de R$ 6 milhões cada. Outras 11 instituições dividirão o valor total: Unioeste, UEPG, Unicentro, UENP, Fafipa, Fecilcam, Fafipar, Fecea, Fafiuv, Fap, Embap.



por ComunicaUPE





# Redes Sociais