28 de junho de 2010

Vagas para todos nas universidades públicas!

Por Gabriel Mendoza*

Estudantes do Brasil inteiro atentos às notícias do MEC buscam uma vaga na universidade. São concorrências e mais concorrências em que uns com os outros se eliminam em busca das vagas nas universidades.


Recentemente se anunciou: O Sisu (Sistema de Seleção Unificada) oferece 16.573 vagas para a educação superior pública. O ProUni oferece 52.419 vagas nas universidades privadas, sendo 37.039 para bolsas integrais e 15.380 que cobrem 50% da mensalidade.

Dispositivos distintos do Governo Lula que contornam o mesmo problema: universalização do ensino superior.

O Governo Federal busca com o Sisu chegar a zero o número de cadeiras vazias nas instituições públicas. Justo! Mas busca fazer isso dando a chance dos estudantes concorrerem em mais instituições de uma mesma vez ao invés de resolver os problemas que são apresentados pelos estudantes.

Pelos estudantes que estão nas universidades públicas e as abandonam porque não há condições de permanência, não tem vaga na moradia, as filas do restaurante universitário são imensas, etc.. Pelos estudantes que estão nas privadas porquê não têm condição de enfrentarem a decoreba dos vestibulares e tampouco mudar da sua cidade para ir pra universidade pública sem assistência estudantil. E os que nos cursinhos pré-vestibulares e no ensino médio tudo o que querem é não ter que passar pelo crivo de qualquer processo seletivo.

Ao mesmo tempo o ProUni segue dando dinheiro para os tubarões do ensino, quando poderia ser utilizado para universalizar o ensino superior, ao invés de deixar os estudantes na mão daqueles que impedem o acesso dos que atrasam a mensalidade, não garantem ensino de qualidade, tampouco pesquisa ou extensão.

A solução? Não têm mágica nem varinha de condão. Mas há uma luz no fim do túnel: Lula desde já romper com a política que levou ao corte de 2,34 bilhões de reais da educação, às terceirizações e às taxas nas universidades públicas, como defendeu Michel Temer do PMDB, candidato a vice-presidente de Dilma, que só retirou isso do programa por pressão da candidata. Mas se defendeu a cobrança de mensalidades nas universidades públicas ele não esqueceu isso do dia pra noite.

O governo Lula deu passos em direção ao atendimento das reivindicações ao dobrar o número de vagas nas universidades públicas mas ainda está distante de resolver o problema.

Cabe à Dilma atender as reivindicações não atendidas!

Candidata que têm em sua base a maioria da juventude e dos movimentos sociais é a única capaz de atender as reivindicações dos estudantes, que se concentram em parar de pagar a dívida pública garantindo mais verbas para a educação, verba capaz de garantir a permanência dos estudantes nas universidades públicas, garantindo bolsas, moradia e restaurantes universitários. Ao mesmo tempo é urgente para o desenvolvimento soberano da nação garantir a universalização do ensino superior público, com fim de qualquer pretensa seleção de quem têm e quem não têm acesso ao ensino superior, com fim do subsídio aos tubarões do ensino, garantindo a transferência dos ProUnistas para as instituições públicas. Garantindo vagas para todos nas universidades públicas!

* Gabriel Mendoza é Diretor de Instituições Públicas da União Paranaense dos Estudantes, Graduando em Geografia pela Universidade Estadual de Maringá.

# Redes Sociais