11 de março de 2010

Programa Universidade Sem Fronteiras será política pública de extensão universitária


O governador Roberto Requião, a secretária Lygia Pupatto, da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o secretário chefe da Casa Civil, Rafael Iatauro, e o secretário do Planejamento e Coordenação Geral, Nestor Bueno, assinaram nesta terça-feira (9), anteprojeto de lei que institui o programa Universidade Sem Fronteiras como política pública de extensão universitária no Paraná. O documento torna perene essa ação governamental, que de 2007 a 2010 investiu R$ 50,6 milhões e tem 5.400 bolsistas atuando em 281 municípios paranaenses.

O projeto será encaminhado pelo Executivo à Assembleia Legislativa do Paraná e tem como objetivo executar uma política de extensão nas instituições públicas ou privadas de ensino superior, que praticam a disseminação de conhecimentos via projetos de extensão, priorizando o financiamento de áreas estratégicas para o desenvolvimento social de populações vulneráveis.

Os projetos do Universidade Sem Fronteiras devem privilegiar municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano, bem como os bolsões de pobreza nas periferias das cidades paranaenses. As ações visam o desenvolvimento da pesquisa, da capacitação e da produção tecnológica, voltadas para a melhoria da qualidade de vida da população paranaense, através do fortalecimento e da modernização do sistema produtivo estadual.

De acordo com o projeto, caberá à Secretaria indicar as linhas de atuação do programa de extensão Universidade Sem Fronteiras, por meio de subprogramas, lançando editais de seleção, indicando número projetos a serem aprovados, bolsas, entre outras especificações. Serão concedidas bolsas para professores-orientadores vinculados ao ensino superior ou pesquisadores vinculados aos institutos de pesquisa, para profissionais recém-formados e estudantes de graduação.

# Redes Sociais