10 de outubro de 2009

Inep: um em cada quatro universitários do Paraná está em instituição estadual

Quase um em cada quatro estudantes do ensino superior no Paraná está nas universidades e faculdades estaduais, revela pesquisa do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao MEC, com base em dados de 2007. Elas tinham 71.871 alunos matriculados nos cursos de graduação, o equivalente a 22,7% do total de 316.496 estudantes universitários de todas as instituições públicas — inclusive federais e municipais — e particulares.


Os dados do Inep mostram também que as universidades e faculdades estaduais oferecem duas em cada três vagas no ensino superior público disponíveis no Paraná. Em 2007, havia 108.281 alunos matriculados em todas as instituições públicas do Estado, segundo a pesquisa.

Segundo o levantamento, em todo o Brasil havia 1.240.968 estudantes matriculados em universidades e faculdades públicas em 2007. Em todas as instituições estaduais, eles somavam 482.814 matrículas. Assim, as instituições administradas pelo Governo do Paraná oferecem 14,9% de todas as vagas do País, entre as estaduais.

A rede pública estadual paranaense só tinha menos matriculados em 2007 que a paulista, que somava 115.589 alunos. O Inep mostra ainda que a imensa maioria dos vagas em faculdades e universidades estaduais do Paraná está no interior — 70.151 matrículas, em 2007.

“A pesquisa do Inep mostra apenas os números da graduação. Se somarmos os cursos de pós-graduação, temos mais de 90 mil alunos. E o Governo do Paraná não está preocupado apenas com a quantidade de vagas. Nos últimos anos, várias ações privilegiaram a consolidação dos cursos e das instituições. O investimento na rede de ensino e pesquisa passa de R$ 133 milhões desde 2005”, afirma o reitor da Unioeste, Alcibíades Luiz Orlando.

“A prioridade número um do Governo, hoje, é a consolidação da qualidade dos cursos. A Unioeste tinha três cursos de mestrado até 2004. Hoje, oferece oito mestrados e dois doutorados. O Estado também está preocupado com os programas de extensão, com a contrapartida que a universidade dá à comunidade, com programas como o Universidade Sem Fronteiras”, diz. O investimento mostra resultados. “As avaliações do governo federal mostram que as estaduais estão entre as melhores do Brasil”, lembra o reitor.

“Existe um esforço público importante para valorizar o ensino público superior estadual, que faz com que ele ofereça quase 70% das vagas públicas do Paraná”, fala o vice-reitor da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Mário Luiz Neves de Azevedo. “E, muito importante, a imensa maioria vagas está no interior do Estado. Por isso, o ensino superior público do Paraná é um exemplo singular, único no Brasil”, argumenta.

“O estado de São Paulo é quem mais se aproxima do Paraná, com a Unicamp e as Unesps, no interior, mas mesmo concentra muitas vagas na USP, na capital. E São Paulo tem 35% do PIB brasileiro. Logo, o esforço do Paraná, proporcionalmente, é muito maior”, diz Azevedo, doutor em Educação pela USP e pelo Instituto Nacional de Pesquisa Pedagógica (INRT), na França.

A pesquisa do Inep indica que, em 2007, as universidades federais instaladas no Paraná tinham 33.209 alunos matriculados. As municipais somavam 3.201 estudantes, e as privadas 208.215.

NOVOS ALUNOS – O Paraná também é o segundo colocado no ranking nacional em número de ingressos na rede estadual de ensino superior. O Inep mostra que 17.027 estudantes entraram nas faculdades e universidades estaduais em 2007, ou 65% do total de matrículas registradas no Estado (26.139). São Paulo, primeiro colocado, registrou 26.688 ingressos em suas instituições estaduais.

Ao todo, as instituições de ensino superior públicas e privadas do Paraná somaram 95 mil novos alunos em 2007, o maior número da Região Sul quarto maior entre todos os estados do País, atrás de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

O Paraná possui 17 universidades e faculdades estaduais. São Paulo, primeiro colocado, tem 22. A rede pública estadual paranaense oferece 569 cursos de graduação, número muito superior aos de Santa Catarina (286) e do Rio Grande do Sul (326), e segundo maior do País.


Extraído de: http://www.aenoticias.pr.gov.br/modules/news/article.php?storyid=44528

# Redes Sociais