30 de setembro de 2009

Estudantes na luta pelo passe livre

Entidades estudantis discutem o tema com o vereador autor da lei


Cerca de trinta (30) pessoas participaram na Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu, da reunião que pautava a instituição do Passe Livre Estudantil. Realizada no último sábado, 26, a reunião contou com a presença de representantes Senge Junior Paraná, UPE, UPES, do vereador autor do projeto de lei Rodrigo Cabral – PSB e da comunidade iguaçuensse.


O passe livre é uma gratuidade na tarifa do transporte coletivo do Brasil. Na maioria dos casos, é concedido a idosos, deficientes físicos, policiais militares, oficiais de justiça, trabalhadores dos correios e outras classes de funcionários públicos.


O que se deve adequar mediante ao aumento da evasão escolar, impedindo que o direito à educação sela amplamente exercido. É a instituição do passe livre estudantil, no qual a UPE e UPES mantém como bandeira de luta ativa e hoje une esforços com todos os estudantes secundaristas e universitários, para desfrutar daquilo que é lei.


Durante a reunião, Sérgio Santander, representando a UPE sugeriu que o passe fosse vinculado com as entidades (UPE e UPES), no qual foi acatado pelo vereador autor do projeto.


De acordo com o projeto de lei nº129/2009 em seu artigo 1º cita: “Art. 1º Fica instituído o passe livre a todos os estudantes de Universidades Públicas e da rede pública municipal e estadual de ensino do Município de Foz do Iguaçu”. Mas ao analisarmos pela ótica da desigualdade social, quem hoje estuda em universidades públicas são aqueles que gozam de fáceis condições de locomoção.


“Sendo assim, pelo menos para os estudantes das universidades particulares que são beneficiados pelo PROUNI, tenham o direito ao passe livre estudantil”, comenta Pablo Braga Machado – diretor do Senge Junior do Paraná.


Rodrigo Cabral (PSB) acredita nessa união de esforços e quer fazer com que essa movimentação aconteça de fato.


Saudações Estudantis!



De Foz do Iguaçu – Hellen Samantha

# Redes Sociais