1 de setembro de 2016

NOTA OFICIAL DA UPE SOBRE O GOLPE: NÃO RECONHECEMOS GOVERNO GOLPISTA






NOTA OFICIAL

A União Paranaense dos Estudantes, entidade máxima de representação do conjunto dos estudantes do estado do Paraná e defensora intransigente da Democracia ao longo de todos os seus 77 anos de história, vem a público neste dia fatídico expressar o profundo pesar pelo enterro de nossa jovem e, outrora, promissora democracia, assassinada por 61 senadores em rede nacional nesta tarde.

A UPE declara a toda sociedade paranaense que não reconhece, sob quaisquer aspectos, a legitimidade do Governo Federal que se estabelecerá nos próximos dias, tendo em vista o Golpe orquestrado pelo vice-presidente eleito da República Michel Temer, que arremessa sua biografia política e sua bibliografia acadêmica de uma vez por todas no lixo da história.

A União Paranaense dos Estudantes, NÃO RECONHECERÁ quaisquer prepostos ou propostas advindas da Governo Golpista até que hajam novas eleições ou que a Presidenta reassuma seu posto de direito;  O não reconhecimento de nossa entidade ao processo de impeachment e a república golpista que se tenta estabelecer em nossa nação advém da inexistência de qualquer prova de que tenha havido Crime de Responsabilidade cometido pela presidenta eleita ao longo de seu mandato, tal como defendem os juristas Dalmo de Abreu Dallali, Boaventura de Souza Santos e tantos outros icônicos democratas.  

SAUDAMOS aos Senadores Roberto Requião e Gleisi Hoffmann, que defenderam a democracia até o seu último suspiro na Casa dos Estados.


CONVOCAMOS todos e todas Estudantes paranaenses a um grande movimento de resistência, em defesa da Universidade Pública, gratúita e de qualidade, a efetivação do PNE, a manutenção do ProUni, FIES, Ciências Sem Fronteiras, os 10% do PIB e os 75% dos Royalties do Pré-sal para o financiamento da educação brasileira, conquistas históricas da juventude brasileira que não podem sucumbir na mão daqueles que usurparam o poder do Povo Brasileiro. A Defesa Intransigente da Democracia em todas as salas, corredores e pátios de todas as universidades paranaenses.

Por fim, CONCLAMAMOS a todas as entidades do movimento social, defensores da democracia, coletivos políticos, reitorias, sindicatos, sociedade civil, entidades irmãs e tradicionais antagonistas.a também não reconhecer e não negociar com o Governo Golpista.

Novamente, em um dia 31, seja em 1964 ou 2016, a luta nos aguarda.
Curitiba, 31 de agosto de 2016.


Seguimos em Luta!



Direção Executiva  - União Paranaense dos Estudantes

# Redes Sociais